Dicas para escolher uma máquina fotográfica profissional a bom preço

shutterstock_390834172

Olá! Como é que estão as coisas?

Este post é para ajudar os que ainda podem estar a começar nestas andanças da fotografia. Este pequeno passo pode ser o mais difícil de ser dado: escolher a máquina fotográfica profissional. É uma escolha difícil, tenho de admitir. É como o Jimi Hendrix escolher a primeira guitarra. A escolha vai depender do que vais querer retratar nas tuas fotografias. Há vários tipos de fotógrafos que, consoante o que vão fotografar, usam uma determinada linha de máquina fotográfica. É aí o primeiro ponto importante: o que é que vais querer fotografar? A que distância? Serão fotografias mais ao perto, ou fotografias mais amplas? Será preciso grande resolução? Tudo isto poderás ter em conta quando fores comprar a tua máquina fotográfica profissional. Por isso é que pretendo dar pequenas dicas fundamentais que te vão fazer escolher – não UMA máquina fotográfica – mas A máquina fotográfica.

Para os fotógrafos, a escolha está reduzida a duas grandes marcas: Nikon e Canon – apesar da Sony, nos últimos anos, apresentar um grande salto qualitativo. A gama destas duas marcas é renovada todos os anos. São tantos modelos a aparecer todos os meses que é normal não sabermos qual é o melhor timing de comprar a nossa máquina. Como sabemos que modelo comprar? Podemos comprar o mais recente, mas isso nem sempre quer dizer que seja a melhor. A maioria das vezes, o modelo anterior pode apenas ser ligeiramente inferior e não justifica o investimento num equipamento acabado de sair para o mercado. Estamos a falar de uma poupança nas centenas de euros. Por exemplo, na Canon, os modelos T5i e T4i são muito idênticos ao T3i. No caso da Nikon, o modelo D5300 é muito parecido com o D5200. A maioria dos fotógrafos profissionais, se calhar, não olha para estes promenores, mas quem está a começar pode fazer a diferença.

Depois de escolhido a marca e o modelo é altura de escolher a lente. Que lente devemos comprar? Uma grande angular, ou uma teleobjectiva? Mais uma vez: esta escolha depende do que quer fotografar. Queremos fotografar com mais detalhe e ao perto?

Uma lente angular, sem dúvida! Fotografar objectos mais distantes? A teleobjectiva, claro. A maioria dos fotógrafos tem os dois tipos, mas para quem não quer fazer esse investimento, um basta.

Basicamente, são estes os pontos primários que acho que devemos ter em conta para nos tornar-mos verdadeiros fotógrafos. Acham que isto foi útil? Depois comentem e partilhem comigo as vossas máquinas fotográficas. Se tiverem alguma dúvida, não hesitem em perguntar-me. Espero que este post vos tenha ajudado. Fico a aguardar as vossas respostas na secção dos comentários.

Até uma próxima e uma boa semana!

Dicas essenciais para tirar fotografias à noite

Olá a todos!

Fotografias à noite. Quem nunca tirou? Quem nunca viu aquela paisagem magnífica, com a lua cheia a espreitar e tentou tirar uma fotografia? Todos nós já tentámos. E todos nós já ficamos desiludidos com o seu resultado. Aquela lua no visor da máquina fotográfica não é a mesma coisa, pois não? Aquela paisagem ficou tremida, não ficou?

É o que acontece quando temos menos luz natural. Temos de saber adaptar a nossa máquina ao ambiente, neste caso, à noite. Por isso, é que vos vou deixar com algumas dicas simples para tirar as melhores fotografias quando o sol se põe. São dicas muito simples que vão fazer a diferença.

shutterstock_120450349

1. Uso do tripé

Com o tripé resolvemos logo metade dos nossos problemas. À noite é essencial tirar fotografias sempre com a câmara fixa. Aquela tremideira explica-se facilmente: a câmara não está fixa.

2. Uso do temporizador

A câmara já está no tripé pronta para disparar. O enquadramento está perfeito e carregamos no botão. O que acontece a seguir? A fotografia está tremida. “Mas como se usamos o tripé e a câmara estava fixa?” – Porque carregamos no botão e ao carregarmos a câmara mexeu. Um pequeno movimento pode estragar a fotografia. Resolvemos isto com o uso do temporizador ou de um simples controlo remoto. É muito simples!

3. Baixar o ISO

Normalmente, baixo o ISO da minha máquina para 100 quando quero tirar fotografias nocturnas. A razão é simples: a máquina está parada. Logo, não existe razão alguma para que a exposição seja rápida. Com isto, as fotografias ficam com maior nitidez e apresentam os resultados que eu estava à espera.

4. Evitar o flash

Noite e flash não combina assim tão bem. Se quisermos tirar fotografias a objectos a uma curta distância, o flash até é capaz de funcionar, mas normalmente estraga completamente a fotografia. Não vale mesmo a pena. Sem flash as fotografias à noite ganham outra vida. Parecem acabadas de sair de um filme. Por isso, esta dica é bastante simples: Flash OFF.

E pronto. Estas são as dicas que acho fundamentais para quem ainda está a começar a aventurar-se na noite. São bastante simples e criam logo resultados. Com o tempo também ficamos a conhecer melhor a nossa máquina fotográfica. Mas estejam à vontade de fazer as vossas próprias descobertas, porque a fotografia é mesmo isso: uma descoberta.

Obrigado por terem lido. Uma boa semana para todos e até já.